Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa

Jon Watts
Ação2021

148 min

Homem-Aranha: Sem Volta Para CasaHomem-Aranha: Sem Volta Para Casa
(2021)

Trailer

Sinopse

Pela primeira vez na história cinematográfica do Homem-Aranha, nosso herói amigo da vizinhança é desmascarado e não consegue mais separar sua vida normal dos grandes riscos de ser um super-herói. Quando ele pede ajuda ao Doutor Estranho, os riscos se tornam ainda mais perigosos, e o forçam a descobrir o que realmente significa ser o Homem-Aranha.

Ficha técnica

Por que assistir a este filme?

Em duas décadas de cinema e de outras seis nos gibis, o Homem-Aranha conquistou um lugar de destaque no imaginário popular. A essa altura, são algumas as gerações impactadas por esse personagem extremamente relacionável - afinal, todos nós já sorrimos, choramos, perdemos alguém e atrasamos boletos. ‘Homem-Aranha: Sem Volta para Casa’ é, de diversas maneiras, o ápice dessa trajetória. Após os eventos de ‘Homem-Aranha: Longe de Casa’, Peter Parker (Tom Holland) busca a ajuda do Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) para fazer com que todos esqueçam que ele é o Amigão da Vizinhança. Porém, o feitiço dá errado, trazendo para o Universo Cinematográfico da Marvel alguns dos vilões enfrentados pelas encarnações anteriores do herói na tela grande, interpretadas pelos atores Tobey Maguire e Andrew Garfield. A partir daí, constrói-se um enredo sobre segundas chances e a fé nas pessoas, temas extremamente importantes em um mundo com tantas divisões e falta de confiança quanto esse em que vivemos hoje. Destaque para as atuações impecáveis de Alfred Molina (que retorna como Doutor Octopus) e Willem Dafoe (que mais uma vez rouba a cena com o seu Duende Verde). Na direção, Jon Watts segue com a mesma linha dos longas anteriores do herói, mas agrega aqui e ali elementos dos cineastas que vieram antes - especialmente de Sam Raimi, responsável pela primeira trilogia ‘Homem-Aranha’. Somando tudo isso, temos um longa-metragem extremamente nostálgico, divertido, com ótimas cenas de ação, que fecha ciclos e abre portas para que o Escalador de Paredes continue sendo o herói preferido das gerações que ainda virão.

Renan Martins Frade

Renan Martins Frade

Editor-chefe do Filmelier

O Homem-Aranha foi um dos primeiros heróis a ganhar adaptações cinematográficas de sucesso no cinema. Tudo começou em 2002 com Tobey Maguire, foi revisitado em 2012 com Andrew Garfield, e, depois, teve uma nova versão da história com Tom Holland. Depois de ‘Homem-Aranha: De Volta ao Lar’, que nos apresenta ao universo do Aranha no Universo Cinematográfico Marvel, tivemos ‘Longe De Casa’, com a mesma fórmula do anterior - que chega a ser até cansativa, mas que se salva no final. Aqui chegamos ao terceiro capítulo da jornada de Peter Parker do MCU. ‘Homem-Aranha: Sem Volta para Casa’ é uma continuação que consegue honrar toda a saga do herói ao longo de quase 20 anos de cinema. O filme mostra o poder da amizade, com o núcleo formado por Holland, Zendaya e Jacob Batalon, e também a importância de trabalhar em equipe com uma aventura emocionante do Aranha. A presença de Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) e a esperada introdução ao multiverso dão uma reviravolta na história. Com isso, umas das participações mais aguardadas é a de Willem Dafoe como Duende Verde - e ele consegue ser o grande destaque de todos os retornos da histórias, que não são poucos.

Raíssa Basílio

Raíssa Basílio

Redatora do Filmelier

Assim como foi brilhantemente mostrado em ‘Homem-Aranha no Aranhaverso’, o Cabeça de Teia talvez seja o herói mais fácil de se identificar: ele é apenas um garoto, na escola ou no começo da faculdade, escondido atrás do uniforme vermelho e azul. Pode ser eu, você, Miles Morales ou Peter Parker. Homem-Aranha é quem deseja ser. Por isso, é curioso que ‘Homem-Aranha: Sem Volta para Casa’ talvez seja o filme do herói que coloque mais distância dessa aura de Amigão da Vizinhança. Há magia de Doutor Estranho envolvida, sendo o responsável por trazer vilões de outros tempos de volta, assim como o conceito de multiverso, que finalmente entra na conversa da Marvel Studios após muitos ensaios com ‘Loki’ e ‘What If…?’. No entanto, mesmo se distanciando desse universo “pé no chão”, ‘Sem Volta para Casa’ também é o que entrega mais espaço para que os fãs fiquem alucinados com brincadeiras nostálgicas – o filme pode não ser tão relacionável, mas as memórias são. Holland apresenta uma boa performance novamente como o Aranha, enquanto o fraco cineasta Jon Watts faz o feijão com o arroz no comando da história. O destaque mesmo fica para Willem Dafoe e Alfred Molina, vilões que “retornam” ao universo e mostram o motivo de terem cristalizado na memória dos fãs. No final das contas, ‘Homem-Aranha: Sem Volta para Casa’ é um filme que entrega para a torcida, apostando que toda nostalgia e surpresas valham o ingresso. É mais uma grande experiência do que um grande filme. Mas, no final, estamos buscando sempre maneiras de afagar as nossas lembranças, não é? E o filme, sem dúvidas, faz isso muito bem.

Matheus Mans

Matheus Mans

Editor do Filmelier

Onde assistir?

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Em cartaz nos cinemas

Ingresso.com

Em breve em casa

Publicidade