Bagdá Vive em Mim

Samir
Drama2021

105 min

Bagdá Vive em MimBagdá Vive em Mim
(2021)

Trailer

Sinopse

As histórias de vida de Taufiq, um escritor fracassado, de Amal, uma arquiteta se escondendo do marido, e do jovem Muhannad, gay e especialista em tecnologia, se cruzam no Abu Nawas, um café aconchegante e ponto de encontro popular para exilados iraquianos em Londres.

Ficha técnica

Por que assistir a este filme?

Um café aberto por e para iraquianos, em Londres, é um personagem dentro da narrativa. Ainda que não seja uma pessoa, claro, funciona como visto em ‘Bistrô Romantique’, que usa o restaurante em questão como o ponto de encontro, o divisor de águas e o finalizador de uma trama. Em ‘Bagdá Vive em Mim’, o tal café serve para entender os dois lados de uma situação e como eles entram em conflito mesmo em um ambiente neutro: de um lado, iraquianos que querem e buscam nova vida (e novas identidades) na Inglaterra; de outro, extremistas que não se conformam com “seu” povo encontrando uma nova terra. Nessa mistura, Samir acerta na história (potente, moderna e até mesmo provocativa), mas erra em uma condução morna. Não há vigor na direção, que atua até mesmo com burocracia em momentos-chave da trama — em algumas cenas, a estética é tão rebuscada que até dá a sensação de estarmos vendo uma produção para TV. O que se destaca, apenas, é a ousadia do diretor em colocar cenas de sexo e até nudez no filme, algo raro de se ver no cinema árabe. Mas a força aqui mesmo está no coração da jornada desses personagens, que se encontram, avançam, sonham e desejam novas vidas em novos lugares, mas mantendo a terra-natal sempre por perto, seja por amigos, tradições ou a própria cultura.

Matheus Mans

Matheus Mans

Editor do Filmelier

Onde assistir?

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Fora de cartaz nos cinemas

Em breve em casa

Publicidade