Cracolândia

Edu Felistoque
CracolândiaCracolândia
(2022)

Trailer

Sinopse

"O documentário abre um debate sobre a maior cena de uso aberto de crack do mundo: a Cracolândia, em São Paulo. Através de pesquisas com diferentes realidades, são analisadas suas causas, consequências e progressões, além das táticas de combate já realizadas na capital paulista, abrindo um paralelo com as estratégias usadas por todo mundo na intenção de conter o avanço da droga."

Ficha técnica

Por que assistir a este filme?

Que documentário mais importante, profundo e reflexivo é ‘Cracolândia’, de Eduardo Felistoque. Distante de ideologias que afetam o debate, mas consciente da importância de discutir o tema, o documentário traz reflexões que vão além do básico, do óbvio e do senso comum. Afinal, o filme não apenas fala sobre o que é e como se configura a Cracolândia -- para quem não sabe, é um conjunto de ruas na região central de São Paulo tomadas por dependentes e traficantes de crack. Ainda que isso tenha um aspecto importante na história, principalmente ao falar das dinâmicas do local, Felistoque quer ir além. Quer trazer reflexões, ideias, provocações. E isso surge a partir de extensas e bem colocadas entrevistas com especialistas, de todo o mundo, que mostram maneiras e diferentes olhares sobre como a Cracolândia pode ser combatida. Há, aqui, desde ONGs que atuam diretamente na vida desses dependentes químicos até médicos e ex-viciados. São diferentes olhares sobre um mesmo problema, mesma questão. O único porém recai no entrevistador, na figura que conduz toda a narrativa, que acabou entrando num cargo público. Por mais bem intencionado que seja, fica a sensação de que tudo não passou de uma grande propaganda política. Causa desconforto e o filme termina mal, apesar de todas as boas propostas, reflexões e até sugestões apartidárias que traz em quase 90 minutos.

Matheus Mans

Matheus Mans

Editor do Filmelier

Onde assistir?

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Indisponível nos cinemas

Publicidade