image

Análise: Pluto TV desponta como um importante expoente do streaming grátis

Nas últimas semanas, o Filmelier testou a nova plataforma de VOD gratuita e traz aqui uma análise completa

6 de janeiro de 2021 15:09

A maioria do público brasileiro quer mais conteúdo grátis no streaming – e a Pluto TV acaba de chegar para preencher essa lacuna. Lançada oficialmente em dezembro (depois de estar disponível a parte dos usuários daqui desde novembro), a plataforma da ViacomCBS – também dona de Paramount Pictures, MTV e Nickelodeon – surge com um interessante pacote de tecnologia e conteúdo, ainda que necessite de uma ampliação de catálogo.

Para começar, a Pluto TV se posiciona dentro de um segmento que veio ganhando força nos últimos meses de 2020 e tem tudo para ser um dos grandes assuntos de 2021, ao menos no audiovisual: o AVOD, sigla em inglês para o vídeo sob demanda bancado por publicidade – ou seja, sem cobrança para o usuário final, com séries e filmes grátis. Não é preciso nem criar uma conta: basta acessar o app ou o site para usufruir.

Além disso, a Pluto TV traz um formato parecido com aquele praticado pelo Hulu nos EUA. Ou seja, é possível assistir aos conteúdos realmente sob demanda (aqueles que você aperta o play e pausa quando quer) ou divididos em canais lineares, tal qual a TV paga (o que a plataforma chama de “canais ao vivo”, ainda que não exista conteúdo verdadeiramente ao vivo ali).

A tela padrão dos "canais ao vivo" da Pluto TV na versão para computador (Imagem: reprodução / ViacomCBS)
A tela padrão dos “canais ao vivo” da Pluto TV na versão para computador (Imagem: reprodução / ViacomCBS)

Publicidade

Esse segundo formato, na prática, funciona como uma curadoria para o espectador, que abre mão da praticidade de ver quando quiser pela comodidade de não precisar procurar algo para assistir, o que pode ser desgatante. Basta apenas “sintonizar” um dos canais e assistir.

A plataforma

Em termos de tecnologia, a Pluto TV é bastante simples – e prática. Esqueça os algoritmos, que são uma das bandeiras da Netflix. Tudo na plataforma foi pensado como uma TV por assinatura tradicional. Há uma grade de programação linear e menus para navegar pelo conteúdo on demand. Quem viveu pelos set-top boxes de NET, SKY e afins anos 2000 e 2010 se encontra rapidamente. O formato também é muito parecido com o da DirecTV Go.

Ainda na programação “ao vivo”, o espectador encontra rapidamente informações sobre o episódio, tal qual em qualquer decodificador. Se disponível no sob demanda, é possível também assistir ao filme ou episódio desde o começo, caso pegue o conteúdo já começado.

Em termos de qualidade de imagem, a Pluto TV se sai bem com uma conexão de mediana para boa – com a limitação sendo apenas o material que está sendo exibido, mas falaremos disso depois.

'Hellraiser: Revelações' - erroneamente creditado como o primeiro 'Hellraiser' - na tela do app para iPhone. É possível também assistir ao conteúdo na horizontal (Imagem: reprodução / ViacomCBS / Dimension Films)
‘Hellraiser: Revelações’ – erroneamente creditado como o primeiro ‘Hellraiser’ – na tela do app para iPhone. É possível também assistir ao conteúdo na horizontal (Imagem: reprodução / ViacomCBS / Dimension Films)

Durante o período de testes, as maiores dificuldades encontradas nos canais lineares envolveram a programação – às vezes, o que estava sendo exibido na tela não batia com a descrição, um problema que parecia ter ficado para trás, na TV paga. Além disso, em alguns (raros) momentos a série ou filme “voltava” um bloco, que era exibido duas vezes em sequência.

Outra dificuldade é o reflexo da praticidade de não se criar contas. O histórico do que foi assistido fica atrelado ao dispositivo. Não existem perfis, então tudo se mistura – o que pode ser problemático em uma smart TV dividida por várias pessoas, por exemplo. Além disso, você não pode pausar um filme ou episódio no tablet e continuar assistindo do mesmo ponto do celular: caso queira trocar o dispositivo, precisará manualmente encontrar o momento onde parou.

Apps e disponibilidade da Pluto TV

Para esta avaliação, o Filmelier utilizou os aplicativos da Pluto TV para iPhone, iPad, Apple TV e Roku Express, além da versão para navegadores de internet – todos, sem exceção, mantendo a mesma usabilidade, adaptando-se apenas ao formato de cada dela.

Pluto TV pode ser acessada
por celulares, tablets
e smart TVs

Além dos dispositivos citados, a plataforma pode ser acessada em celulares e tablets Android, smart TVs da Samsung (a partir de 2016) e Android TV (utilizado por televisões Sony, TCL, Hisense, Philips, BGH, Grundig e outras marcas).

Para instalar, basta procurar pela Pluto TV na loja de apps do dispositivo.

Falta de legendas

O maior problema da Pluto TV não é exatamente uma falha técnica, mas fruto de uma escolha deliberada da ViacomCBS. A maioria do conteúdo disponível na plataforma, seja linear ou sob demanda, possui apenas o áudio dublado. A legendas estão disponíveis em filmes e séries que não foram dublados em português.

Há alguns motivos para isso. O primeiro é mercadológico. A Pluto TV chega claramente para fidelizar um público que não consome os streaming por assinatura tradicional e que veio dos planos básicos da TV por assinatura, tem apenas TV aberta ou recorre à pirataria. É, em parte, a antiga “classe C”, que teve sua ascensão e queda na última década, após impulsionar justamente o crescimento da televisão paga.

Para esse público, na visão da ViacomCBS, há a esmagadora preferência por conteúdo dublado.

Tela para seleção do filme no app para iPad: não há opção para mudança da língua do áudio ou a ativação de legendas (Imagem: reprodução / ViacomCBS)
Tela para seleção do filme no app para iPad: não há opção para mudança da língua do áudio ou a ativação de legendas (Imagem: reprodução / ViacomCBS)

Porém, vale lembrar que a Netflix, há quase dez anos, teve uma decisão parecida quando chegou no Brasil. A gigante do streaming, no entanto, rapidamente teve que rever os seus planos: por mais que também mirasse na então chamada classe C, a plataforma acertou nos entusiastas de tecnologia, TV e cinema, que tinham o equipamento necessário para o VOD e preferiam o áudio original com legendas.

Hoje, claro, esse cenário mudou. Muito porque a própria Netflix ajudou a democratizar as smart TVs e fez com que os usuários procurassem uma internet melhor.

Para a Pluto TV há, ainda, a parte financeira. A opção de áudio original com legendas traz não só mudanças na plataforma em si, que já existe nos EUA apenas em inglês, mas também os custos dos profissionais ou no licenciamento das legendas já existentes.

Ainda que pese tudo isso, o áudio original faz falta para uma parcela do público (justamente os “early adopters” que se engajaram primeiro com a Netflix e estão de olho em novidades do tipo) e a ausência de legendas se transforma também em um problema de acessibilidade.

O conteúdo

Em termos de conteúdo, a Pluto TV está em uma situação privilegiada. Por ser da ViacomCBS, a plataforma tem acesso facilitado ao enorme catálogo da Paramount Pictures e de canais como MTV, Comedy Central e Nickelodeon.

O guia da programação linear da Pluto TV - tal qual a antiga televisão paga (Imagem: reprodução / ViacomCBS)
O guia da programação linear da Pluto TV – tal qual a antiga televisão paga (Imagem: reprodução / ViacomCBS)

No entanto, o serviço está praticando uma política parecida com a do Disney+, liberando aos poucos este vasto acervo ao público – talvez por conta de contratos pré-existentes com concorrentes. Nos últimos dias, por exemplo, todos os filmes de ‘Jornada nas Estrelas’ saíram do Amazon Prime Video e viraram um “canal ao vivo” na Pluto TV.

Por outro lado, os programadores compensaram eventuais brechas por meio do licenciamento. O maior acordo é certamente com a Sony, que liberou diversas pérolas de sua biblioteca – como as séries ‘Jeannie é um Gênio’, ‘A Feiticeira’ e ‘A Ilha da Fantasia’. Ainda que sejam figurinhas pra lá de repetidas na TV brasileira, são produções que ainda funcionam e fisgam espectadores. Há, também, um canal só de curtas de ‘Os Três Patetas’, produções originalmente feitas para a tela grande, mas que foram muito populares na nossa televisão.

A plataforma traz diversos
clássicos da TV e do cinema

Em meio a isso tudo, a Pluto TV traz algumas joias raras, que merecem destaque. Entre elas, a série de filmes do personagem Sherlock Holmes estrelada por Basil Rathbone e lançada nos cinemas nos anos 1940 pela Universal. Ainda que com baixo orçamento e ar de fimes B, são produções divertidas de assistir – e com Rathbone sendo considerado por muitos como o Holmes mais próximo da obra de sir Arthur Conan Doyle.

Outros títulos que merecem destaque e que estão na Pluto TV são ‘Batman’ e ‘Batman & Robin’. Não, não estou me referindo aos filmes dos anos 1980 e 1990, mas sim aos seriados de cinema dos anos 1940. Produzidos pela Columbia (hoje, parte da Sony Pictures) e um retrato de sua época (para o bem e para o mal), cada série era composta por capítulos semanais que foram exibidos na tela grande antes da popularização da televisão.

Parte do catálogo de filmes da Pluto TV no app para iPad (Imagem: reprodução / ViacomCBS)
Parte do catálogo de filmes da Pluto TV no app para iPad (Imagem: reprodução / ViacomCBS)

Para quem procura conteúdo mais recente também encontra na Pluto TV – ainda que filmes totalmente inéditos, como o mais recente especial de Natal do Porta dos Fundos, ‘Teocracia em Vertigem‘, sejam exceção. O catálogo da plataforma traz longas como ‘Rainha da Terra’ (com Elisabeth Moss), ‘O Diário de um Jornalista Bêbado’ (com Johnny Depp e Amber Heard), ‘Pegando Fogo’ (que tem Bradley Cooper, Sienna Miller, Daniel Brühl e Alicia Vikander) e ‘Era Uma Vez em Nova York’ (drama de época com Marion Cotillard, Joaquin Phoenix e Jeremy Renner).

Já aqueles que buscam conteúdo infantil vão ficar contentes com a Pluto TV. São diversas as séries para os pequenos (e até para quem já cresceu), incluindo produções antigas da Nickelodeon (inclusive com a clássica ‘Kenan & Kel’), além de um canal linear só com ‘Turma da Mônica’.

A qualidade da imagem

Ainda que seja boa tecnicamente, a Pluto TV tem as suas questões com a qualidade da imagem.

O primeiro motivo é, muitas vezes, os problemas do próprio conteúdo fornecido pelo licenciador, ou mesmo daquilo que está no catálogo da ViacomCBS. Enquanto ‘Jeannie é um Gênio’ está impecável, o mesmo não se pode dizer de ‘Rin-Tin-Tin’. Além da falta de remasterização e do péssimo trabalho de colorização por computador na série estrelada pelo cachorro Rinty, a redublagem foi feita com base em um relançamento dos anos 1990, que agregou uma trilha sonora que destoa completamente do trabalho original.

'Expresso do Amanhã', com o mesmo formato de imagem da TV paga básica, é uma das atrações da Pluto TV. É possível também assistir com a tela cheia (Imagem: reprodução / ViacomCBS / PlayArte)
‘Expresso do Amanhã’, com o mesmo formato de imagem da TV paga básica, é uma das atrações da Pluto TV. É possível também assistir com a tela cheia (Imagem: reprodução / ViacomCBS / PlayArte)

No caso dos filmes, a Pluto TV optou pela versão exibida normalmente nos canais abertos e nos fechados de pacote básico. Ou seja, não é respeitada a proporção de tela idealizada pelo diretor (com as faixas pretas inferiores e superiores retiradas) e as imagens são mais “lavadas”, abrindo mão da granulação original. Mais uma vez, a Pluto TV mira no público que vem da TV tradicional, mas tal decisão pode irritar os cinéfilos mais puristas.

Tudo isso, vale lembrar, é apenas parte do plano da ViacomCBS para o streaming. Agora em 2021 chega ao Brasil o novo Paramount+ – não confundir com a plataforma homônima que já existe aqui. afinal essa se trata de uma remodelação do CBS All-Access que já existe nos EUA e, por lá, exibe séries como ‘Star Trek: Discovery’.

Juntas, as estratégias de AVOD e SVOD (streaming grátis e por assinatura, respectivamente) devem se consolidar em um interessante complemento dentro da ViacomCBS. A dúvida que fica é: será que há espaço para mais grupos de mídia disputarem o bolso e o tempo dos brasileiros? A ver.

Clique aqui para encontrar filmes para assistir online na Pluto TV.

Siga o Filmelier no FacebookTwitterInstagram e TikTok.