Roku-Brazil

Apostando no crescimento do streaming, Roku chega ao Brasil

Nos EUA, a marca é a principal concorrente do Chromecast e da Apple TV – mas a estratégia será diferente por aqui

21 de janeiro de 2020 15:02
- Atualizado em 22 de janeiro de 2020 12:16

O consumidor brasileiro terá, em breve, uma nova forma de assistir ao video on demand em casa. É que está chegando ao nosso país a Roku, empresa especializada em set-top-boxes e sticks que é a principal concorrente de Chromecast, Apple TV e Amazon Fire TV.

De acordo com O Estado de S.Paulo, a empresa norte-americana está adotando uma estratégia diferente no Brasil. Em vez de apostar em dispositivos que se conectam à televisão e possibilitam o acesso a plataformas de streaming de vídeo (como a Netflix) em aparelhos comuns ou desatualizados, o Roku começa os trabalhos no país lançando dois modelos de smart TV – ou seja, TVs inteligentes, já embarcadas com o Roku OS e sem a necessidade de dispositivos adicionais para rodar aplicativos.

Os televisores serão fabricados em parceria com a taiuanesa AOC e custarão entre R$ 1.200 (32 polegadas) e R$ 1.600 (43 polegadas), ambos com conexão wi-fi, mas sem suporte à resolução 4K. Os aparelhos serão vendidos com o Roku Remote, que traz atalhos para os principais apps e funções de streaming. O lançamento nos principais varejistas online será nesta quarta, dia 22.

Um dos novos Roku TVs, rodando o Roku OS

Hoje, o mercado de TVs é concentrado em cinco marcas – que, juntas, possuem 80% do volume de vendas, de acordo com a GfK.

Publicidade

“Por meio das televisões, conseguimos oferecer da melhor maneira nossa plataforma de conteúdos de streaming”, disse o presidente executivo e fundador da Roku, Anthony Wood, em entrevista ao Estadão. “Nosso objetivo é tornar nossa marca conhecida e atrair uma base de clientes para podermos adicionar serviços”. Ainda não há uma previsão para a chegada dos set-top-boxes da empresa ao nosso país.

O principal destaque dos novos aparelhos será, claro, o fato de rodarem o Roku OS, uma distribuição Linux customizada com suporte a aplicativos de plataformas como Netflix, Amazon Prime Video e até da Apple TV, antes restrito ao ecossistema da própria Apple.

“As empresas de TVs tradicionais estão focadas apenas na qualidade de imagem. Nosso foco está no software, fácil de usar e que sempre pode receber atualizações de sistema e novas ofertas de conteúdo”, disse Wood na entrevista ao Estadão.

O Roku Remote

Outro destaque é o Roku Channel Store, que permite assinar canais de conteúdo on demand, similar ao que é feito no Amazon Channels e no Apple TV Channels. Para a chegada ao Brasil, já foi anunciado o suporte ao Globoplay.

“A parceria com a Roku é de importância estratégica para o desenvolvimento do mercado de streaming no Brasil”, disse Fernando Ramos, diretor executivo da G2C Globo, em comunicado oficial da empresa norte-americana. “Dada a importância da plataforma Roku em outros mercados, acreditamos que é uma grande oportunidade no nosso país”.

Existe também um serviço chamado The Roku Channel, um canal da própria fabricante com conteúdos gratuitos (e com publicidade) de provedores de conteúdo como MGM, Sony, Paramount e Warner Bros.

Curiosamente, a sede do Roku fica em Los Gatos, Califórnia, no antigo prédio ocupado pela Netflix – que foi uma das primeiras investidoras da empresa.