Jeff-Bezos-Pictures

Com ajuda do Brasil, Amazon Prime chega a 150 milhões de assinantes em todo o mundo

O pacote de serviços, que inclui o Prime Video, registrou o crescimento mais rápido de sua história no nosso país

1 de fevereiro de 2020 15:48
- Atualizado em 3 de fevereiro de 2020 10:58

Jeff Bezos tem motivos para ficar bastante contente com o Brasil. É que a empresa fundada pelo norte-americano, a Amazon, divulgou nesta semana o balanço financeiro do último trimestre de 2019 e, entre outros dados, revelou que o nosso país registrou o crescimento mais rápido do Amazon Prime em número de assinantes na história da companhia.

No entanto, não foi divulgou números específicos da base de membros, nem qual foi a porcentagem desse crescimento. Os dados são relativos ao período de setembro a dezembro de 2019.

Lançado no Brasil exatamente em setembro por apenas R$ 9,90, o Amazon Prime é um pacote de serviços que inclui comodidades como frete grátis nas compras feitas no e-commerce e a assinatura mensal do Amazon Prime Video, plataforma de streaming concorrente da Netflix.

Como todos os assinantes do Prime Video se tornaram, instantaneamente, assinantes do Amazon Prime assim que o serviço foi lançado no país, é possível imaginar que o ritmo acelerado tenha acontecido também por conta dessa transição.

Outro ponto positivo nessa equação aconteceu em outubro, quando o Prime Video firmou um acordo de licenciamento de conteúdo com a Disney no Brasil e no resto da América Latina, o que trouxe filmes como ‘Vingadores: Ultimato‘, ‘Toy Story 4‘ e ‘O Retorno de Mary Poppins‘ para a plataforma de video on demand nessa região.

O Amazon Prime contou com uma força dos Vingadores para ter crescimento recorde (crédito: divulgação / Disney)

Publicidade

Seja qual for o motivo, o Brasil teve um impacto positivo nos números globais do Amazon Prime. De acordo com o balanço, o pacote de serviços chegou a 150 milhões de assinantes pagantes em todo o mundo.

Para comparação, a Netflix – que oferece “apenas” o streaming por assinatura como serviço (e, apenas nos EUA, o aluguel de DVDs e Blu-rays pelo correio) – chegou a 167,09 milhões de assinantes no trimestre passado.

“A assinatura Prime a cada ano fica ainda melhor para os consumidores”, disse Bezos, que é além de fundador é o presidente e o CEO da companhia, no comunicado aos investidores. “E os consumidores estão respondendo – mais gente se juntou ao Prime neste trimestre do que nunca antes”.

No varejo, as vendas da Amazon cresceram 21, alcançando a cifra de US$ 87 bilhões.

Com tantos resultados positivos, as ações da empresa de Seattle dispararam nesta sexta (31) – fazendo Bezos aumentar o próprio patrimônio em US$ 13,2 bilhões em apenas 15 minutos. Agora, a Amazon está próxima de ser a quarta na história dos Estados Unidos a alcançar o valor de mercado de US$ 1 trilhão – o número agora está em US$ 995,917 bilhões.