The Mandalorian Baby YodaCredit: Lucasfilm

Disney+ tirou 1,1 milhão de assinantes da Netflix, afirma consultoria

Número é bem menor do que previam estimativas anteriores, e a Netflix deve bater a meta de crescimento para o trimestre

19 de dezembro de 2019 10:46
- Atualizado em 20 de dezembro de 2019 19:49

De acordo com a consultoria Cowen & Co., o Disney+ atingiu 24 milhões de assinantes nos Estados Unidos no final de novembro – o primeiro mês de existência da nova plataforma de streaming. Desses, estima a empresa, 1,1 milhão cancelaram a assinatura da Netflix que tinham anteriormente.

Os dados foram estimados a partir de uma amostra de 2.500 consumidores americanos. Desses, 21% afirmaram que assinaram o serviço de The Walt Disney Company – e, dessa forma, os dados foram extrapolados para o total de consumidores no país.

Não há, ainda, números oficiais da empresa para o mês. A Disney afirmou apenas que teve 10 milhões de adesões no primeiro dia após o lançamento, em 12 de novembro.

Entre outras “ajudas” para alcançar o número, a Disney fechou um acordo com a operadora Verizon, que passou a oferecer um ano de assinatura grátis da plataforma de video on demand para uma parte de seus clientes. Além disso, grande parte dos assinantes ainda poderia estar dentro do período de sete dias grátis, de teste, ao final do mês.

Ainda assim, o número já é bem maior que a previsão, que indicava menos de 20 milhões de assinaturas em todo o mundo em 2020.

Publicidade

A principal concorrente, a Netflix, pouco sentiu os efeitos do lançamento. Ainda de acordo com a consultoria, cerca 1,6 milhão de clientes americanos cancelaram o serviço de streaming da empresa no período, e, desses, 1,1 milhão foi para ficar apenas com o Disney+ – isso dentro de um universo 60,6 milhões de assinantes nos EUA. O número é bem menor do que o mercado esperava, ao menos neste primeiro momento.

Mesmo com as perdas, a Netflix deve bater a meta de crescimento global para o trimestre, que é 7,6 milhões. Desses, são 600 mil adições nos EUA. Em parte, a plataforma se armou para a estreia do concorrente, trazendo no período o lançamentos de filmes como ‘O Irlandês’ e ‘História de um Casamento’, além da terceira temporada de ‘The Crown’.

Leia também: os filmes que entraram na Netflix em novembro.

Já o Disney+ jogou com o filme live action de ‘A Dama e o Vagabundo’, além de ‘The Mandalorian’, série que se passa no universo de ‘Star Wars’ e que viralizou com o seu “baby Yoda”. O custo do serviço também é bem menor que: US$ 6,99 por mês, contra US$ 12,99 do plano regular da concorrente.

No Brasil, o Disney+ tem lançamento previsto para novembro 2020.

via Variety e THR.