vento-levou

‘…E O Vento Levou’ retorna ao catálogo do HBO Max com contexto

Após ser retirado da plataforma de streaming, filme voltou a ficar disponível com um vídeo da especialista em cinema Jacqueline Stewart

Matheus Mans   |  
25 de junho de 2020 12:14
- Atualizado em 29 de junho de 2020 15:51

Após as polêmicas evolvendo a retirada de ‘…E O Vento Levou’ do catálogo do streaming HBO Max, o filme clássico de 1939 retornou ao serviço americano. No entanto, com uma diferença. A partir de agora, quem for assistir ao longa-metragem poderá conferir um vídeo de contexto histórico.

Apresentado pela especialista em cinema Jacqueline Stewart, da Universidade de Chicago, o vídeo argumenta que o filme “mostra uma imagem do sul dos EUA” antes da Guerra de Independência dos Estados Unidos “como um cenário romântico e idealizado que já se perdeu”.

“Tratar o mundo com nostalgia ajuda a negar os horrores da escravidão e todo o seu legado de desigualdade racial”, explica. No entanto, acrescenta ainda que a experiência pode “ser desconfortável”, mas é “importante que filmes clássicos de Hollywood estejam disponíveis em sua forma original”.

Cena com escravidão do filme '...E o Vento Levou', incluindo a atriz Hattie McDaniel - que foi a primeira negra a vencer o Oscar
Vivien Leigh contracenando com Hattie McDaniel em ‘…O Vento Levou’ – as duas venceram o Oscar, sendo Hattie a primeira negra a ser indicada e a levar a estatueta (crédito: divulgação/Warner Bros. Pictures)

Publicidade

Por fim, o espectador é convidado a ir além nessa contextualização. Afinal, o serviço de streaming também passou a oferecer ao espectador um debate de especialistas intitulado ‘O Complicado Legado de “…E o Vento Levou”‘. A ideia é mostrar como o filme, de várias formas, banaliza a escravidão.

Polêmicas e trama de ‘…E O Vento Levou’

Em ‘…E o Vento Levou’, conta-se a história de uma rica garota do sul na Guerra Civil Americana. O grande problema estaria na representação de escravos satisfeitos com sua situação. O filme venceu oito Oscars, incluindo Atriz Coadjuvante para Hattie McDaniel, primeira mulher negra premiada.

Primeiramente, a principal voz que se levantou contra o filme foi o roteirista John Ridley, vencedor do Oscar por ‘12 Anos de Escravidão‘. Em um artigo publicado no jornal Los Angeles Times, ele pediu pela retirada da plataforma. Afinal, disse ele, o longa “ignora os horrores da escravidão”.

Cena com escrava do filme '...E o Vento Levou'
‘…E o Vento Levou’ perpetua esteriótipos de pessoas não brancas, afirmam críticos (crédito: divulgação/Warner Bros. Pictures)

“Quando o filme não está ignorando os horrores da escravidão, ele pausa apenas para perpetuar alguns dos estereótipos mais dolorosos de pessoas não-brancas”, disse no artigo. “O filme continua a legitimar a noção de que o movimento secessionista era algo mais, ou melhor, ou mais nobre”.

Além disso, depois, Ridley acrescenta que o filme não deve ser “escondido”, mas trazido à luz com novo significado. “Gostaria de pedir que o filme seja reintroduzido na HBO Max com outros filmes que fornecem uma imagem ampla e completa do que realmente era a escravidão e a Confederação”.