cinemacon

Pandemia do novo coronavírus causa o cancelamento da CinemaCon 2020

Convenção, que é organizada pela associação dos donos de cinemas dos EUA, começaria no final do mês

12 de março de 2020 11:35
- Atualizado em 17 de junho de 2020 12:31

O calendário de grandes eventos da sétima arte mundial teve mais uma baixa: a CinemaCon 2020, que seria realizada entre 30 de março e 2 de abril em Las Vegas, foi cancelada pelos organizadores. O motivo é o covid-19 (o novo coronavírus), que foi classificado como pandemia pela Organização Mundial da Saúde – e que resultou, nesta quarta (11), na proibição por 30 dias da entrada nos EUA dos viajantes que estejam vindo Europa continental.

“A cada primavera, exibidores de filmes, distribuidores e parceiros da indústria de todo o mundo se encontram em Las Vegas para compartilhar informações e celebrar a experiência cinematográfica”, disse o presidente da Associação Nacional de Donos de Cinema dos EUA, Mitch Neubauser. “Este ano, devido a proibição de viagens da União Europeia, as dificuldades de viagem em várias outras regiões do mundo e os desafios relacionados à pandemia do coronavírus, uma parte significativa da comunidade cinematográfica não poderia estar presente na CinemaCon”. Por isso, a edição deste ano foi cancelada.

O diretor Todd Phillips apresentando ‘Coringa’ na CinemaCon de 2020 (crédito: divulgação / NATO)

A convenção, que acontece há dez anos, é um importante evento na cadeia final da indústria do cinema. É onde os estúdios mostram suas apostas para o próximo ano, principalmente no verão do hemisfério norte – quando são lançados a maioria dos blockbusters. O público consiste basicamente de funcionários e representantes dos exibidores nos EUA e em outros 100 países, que fazem parte da associação.

Publicidade

Estúdios como Disney, Focus, Warner Bros., Universal, Paramount e Lionsgate tinham apresentações confirmadas antes do cancelamento. Atores, diretores, produtores e executivos importantes costumam passar pelo palco da convenção.

Este é apenas mais um reflexo do impacto da pandemia do covid-19 na indústria do entretenimento. Além dos cinemas fechados em países como China e Itália, estreias estão sendo adiadas (como foi com ‘007: Sem Tempo Para Morrer’) e gravações estão sendo paralisadas. A proibição de viagens feita pelo governo dos EUA deve agravar essa situação, assim como impedir turnês de divulgação dos longas-metragens que porventura forem lançados.