Premiere Of Lionsgate Premiere's "She's Funny That Way" - Arrivals

Peter Bogdanovich, diretor de ‘A Última Sessão de Cinema’, morre aos 82 anos

O cineasta, que foi um dos mais importantes no movimento Nova Hollywood, morreu de causas naturais

6 de janeiro de 2022 15:46

Peter Bogdanovich, um dos cineastas mais importantes da Nova Hollywood dos anos 1970, morreu aos 82 anos. Ele era conhecido por filmes como ‘A Última Sessão de Cinema’ (1971) e ‘Lua de Papel’ (1973). A notícia foi confirmada ao IndieWire pela filha, Antonia Bogdanovich, que informou que o cineasta faleceu de causas naturais.

A carreira de Bogdanovich foi bem polêmica, iniciando uma trajetória meteórica – com indicações ao Oscar -, mas que foi abalada com a acusação de ser de difícil convivência e arrogante no set.

Como seus colegas contemporâneos da Nouvelle Vague, Bogdanovich estava entre a primeira geração dos diretores de cinema que foram criados na linguagem do cinema com seu tom mais autoral.

Peter Bogdanovich (Crédito: Reprodução/TCM)
Peter Bogdanovich (Crédito: Reprodução/TCM)

Publicidade

O diretor Roger Corman (‘A Pequena Loja dos Horrores’) foi quem deu a primeira oportunidade profissional da carreira de Bogdanovich, como assistente de direção de ‘Os Anjos Selvagens’ (1966). Depois, Corman fez o mesmo com Francis Ford Coppola e Martin Scorsese.

Eles, junto com nomes como Woody Allen, Steven Spielberg e George Lucas, seriam as bases da “Nouvelle Vague americana”, justamente a Nova Hollywood que revolucionaria a sétima arte nos EUA.

Em 1968, com tudo que aprendeu com Corman, Bogdanovich escreveu, dirigiu e produziu seu primeiro trabalho para o cinema: ‘Na Mira da Morte’. Ele já tinha se arriscado na televisão, com ‘The Great professional: Howard Hawks’ (1967).

Em 1971 ele dirigiu seu primeiro grande filme, ‘A Última Sessão de Cinema’, baseado no romance de Larry McMurtry. O longa foi indicado a oito prêmios no Oscar, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor. De todas as categorias, levou dois, melhor atriz coadjuvante (Cloris Leachman) e ator coadjuvante (Ben Johnson).

No ano seguinte, lançou ‘Esta Pequena É Uma Parada’ (mais conhecido pelo título original, ‘What’s Up, Doc?’), estrelado por Barbra Streisand. Já o drama ‘Lua de Papel’, com a dupla de pai e filha, Ryan e Tatum O’Neal, também foi outro sucesso. Com apenas dez anos, Tatum levou o Oscar de melhor atriz coadjuvante em 1974.

Cena de 'A Última Sessão de Cinema', que tem Timothy Bottoms, Jeff Bridges e Cybill Shepherd no elenco (Crédito: Divulgação/Columbia Pictures)
Cena de ‘A Última Sessão de Cinema’, que tem Timothy Bottoms, Jeff Bridges e Cybill Shepherd no elenco (Crédito: Divulgação/Columbia Pictures)

Outros trabalhos dele são: ‘Daisy Miller’ (1974), ‘Amor, Eterno Amor’ (1975), ‘Muito Riso e Muita Alegria (1981) – um dos últimos filmes Audrey Hepburn – e também ‘Marcas do Destino’ (1985), estrelado por Cher. Ao longo da carreira, Bogdanovich dirigiu mais de 30 títulos, entre filmes e episódios de séries.

O último projeto que ele comandou foi ‘Um Amor a Cada Esquina’, de 2014. O elenco da produção contava com Jennifer Aniston, Owen Wilson Kathryn Hahn e a sua ex-namorada, Cybill Shepherd, que trabalhou com ele em outros longas também.

Peter Bogdanovich não atuava só na direção, ele chegou a participar como ator em cerca de 58 produções, entre filmes e seriados. Os maiores destaques foram nas séries ‘Out of Order’, ‘Família Soprano’ e a mais recente, ‘Get Shorty: A Máfia do Cinema’.

Siga o Filmelier no FacebookTwitterInstagram e TikTok.