turning-red-2

“É só o começo”, diz diretora de ‘Red: Crescer é Uma Fera’, 1º filme da Pixar totalmente liderado por mulheres

Em entrevista exclusiva, a diretora da Domee Shi e parte da equipe de produção revelam os bastidores da nova animação do Disney+

8 de março de 2022 17:49
- Atualizado em 9 de março de 2022 18:18

Nesta sexta, 11, chega ao Disney+ o mais recente lançamento da Pixar: ‘Red: Crescer é Uma Fera’ (‘Turning Red’, no título original). O filme marca a estreia como diretora de longas-metragens de Domee Shi, cineasta e ilustradora chinesa ganhadora do Oscar pelo curta-metragem ‘Bao’, de 2019.

A animação, que conta a trajetória de Meilin Lin – uma menina de 13 anos começa a se transformar em um panda vermelho gigante sempre que fica animada -, é um marco na história do estúdio. Afinal, é a primeira produção com uma equipe de liderança exclusivamente feminina: a já citada diretora Domee Shi, além da produtora Lindsey Collins, a supervisora ​​de efeitos visuais Danielle Feinberg, a designer de produção Rona Liu e a produtora associada Sabine O’Sullivan.

Aqui no Filmelier conversamos com Domee Shi, Lindsay Collins e Danielle Feinberg. Em entrevista exclusiva, elas contaram como foi fazer parte desse filme, que é um passo importante para indústria cinematográfica neste momento de busca por maior inclusão e diversidade.

A atriz Rosalie Chiang e Domee Shi nos bastidores do processo de criação da protagonista de Red: Crescer é Uma Fera (Crédito: Deborah Coleman/ /divulgação/Pixar)
A atriz Rosalie Chiang e Domee Shi nos bastidores do processo de criação da protagonista de ‘Red: Crescer é Uma Fera’ (Crédito: Deborah Coleman/ /divulgação/Pixar)

📺 Quer centenas de filmes da Disney para assistir online? Confira aqui!

As mulheres liderando ‘Red: Crescer é Uma Fera’

Publicidade

A diretora Domee Shi já abriu um sorriso quando perguntada sobre essa iniciativa mais inclusiva da Pixar – que demorou a acontecer, já que este é o 25º longa de animação do estúdio. Ela contou sobre como é fazer parte de uma equipe cheia de “girl power”.

“É incrível, é como fazer parte de um time de super-heroínas e é também uma honra. Eu ainda não tinha me dado conta até a festa de encerramento do filme, quando nós cinco estávamos em pé no palco com todo o estúdio presente, foi muito, muito incrível. É tão importante e maravilhoso que a Pixar apoiou esse filme e a liderança feminina dele. Espero que sejamos as primeiras de muitas outras produções com essa liderança. Esse é só o começo e isso é fantástico”, contou a diretora.

“É como fazer parte de
um time de super-heroínas”

Já a produtora Lindsey Collins concorda com Domee Shi e completa dizendo que o filme não seria o mesmo sem esse grupo de mulheres falando sobre o universo feminino por meio de uma animação.

“O tema do filme nos possibilitou ser honestas e audaciosas na narrativa. Nada parecia um tabu enquanto tentávamos contar a história dessa menina que está passando pela puberdade. Todas foram muito abertas e francas sobre todo o horror e as partes desagradáveis dessa fase. Eu não acho que esse tipo de conversa seria tão ampla e honesta se não fôssemos um grupo de mulheres”, disse ela.

“Mas claro que tinham homens envolvidos no projeto, mas eles estavam confortáveis com nossa presença e constantes conversas sobre o desenvolvimento do filme. Isso foi muito importante pois saímos do espectro de opiniões secundárias, não precisávamos dar palpites para que a produção saísse da forma como a gente queria”, completou.

‘Red: Crescer é Uma Fera’ conta a história de uma menina de 13 anos lidando com a puberdade (Crédito: divulgação/Disney Pixar)

📺 Quer centenas de filmes da Disney para assistir online? Confira aqui!

Danielle Feinberg, que assumiu pela primeira vez o comando da equipe de efeitos visuais, ficou muito orgulhosa do resultado da animação. Quando perguntamos sobre como foi compor esse time, ela já começou a responder com um “girl power”.

“Viva o poder feminino, isso é tão incrível! Eu acho que nenhuma de nós tinha notado isso até começarmos a produção e alguém nos reunir para tirar uma foto e falar ‘primeiro filme da Pixar com liderança feminina’, foi nesse momento que assimilamos tudo”, contou ela.

Muito além de uma equipe de trabalho, Feinberg contou que nos bastidores tinha uma reconfortante rede de apoio em cada reunião e passo do filme.

“Foi um grupo de apoio muito grande e isso foi realmente importante, já que fizemos o filme de casa durante uma pandemia, enquanto o mundo está ficando louco. Foi ótimo ter uma equipe em que pudéssemos contar das mais diversas formas, como nos proteger e ter certeza de que as pessoas estavam se cuidando nessa situação. Nós tivemos momentos de elogiar e reconhecer alguém do time por alguma realização ao longo do processo toda semana”, completou.

A rede de apoio feminina na equipe de ‘Red’

Danielle compartilhou que sua esposa tinha acabado de dar à luz à gêmeos no começo da produção e todo o apoio que recebeu foi muito significativa durante essa fase.

“Grande parte da equipe já tinha filhos, então elas me davam dicas durante as reuniões de Zoom sobre como fazer as crianças dormirem e coisas do tipo. Poderia ter sido um período mais solitário, mas eu recebi tanto apoio que foi incrível”, contou. “Teve um esforço grande para que nosso lado mais humano fosse mais aflorado e resultasse em um filme feliz feito em uma época difícil. Eu acredito que isso muda muita coisa no resultado da animação, de diversas formas”.    

‘Red: Crescer É Uma Fera’ é o primeiro filme da Pixar com liderança 100% feminina (Crédito: Deborah Coleman/divulgação/Pixar)

E por falar em diversidade, a supervisora ​​de efeitos visuais também trouxe boas considerações. Afinal, há sempre espaço para que as coisas continuem evoluindo.

“Eu acredito que há sempre espaço para mais avanços, mas eu acho que fizemos grandes acertos quanto o assunto é diversidade, especialmente entre nossos diretores. Isso é muito bom pois afeta nos filmes e nas histórias que estão sendo contadas. O tanto de mulheres que temos agora nas equipes, eu acho que houve uma grande melhoria e sempre terá mais espaço para mais diversidade. Mas, definitivamente, estamos indo no caminho certo”.

Usando as palavras da própria diretora de ‘Red: Crescer É Uma Fera’, o longa-metragem, de fato, mostra que a Pixar está mais inclusiva e que esse seja “só o começo” de mais produções do estúdio com liderança feminina.

Quer saber mais sobre ‘Red: Crescer É Uma Fera’, além de encontrar mais motivos para assistir ao longa? Clique aqui! A estreia no Disney+ é nesta sexta, 11.

Siga o Filmelier no FacebookTwitterInstagram e TikTok.