dia-de-chuva

‘Um Dia de Chuva em Nova York’ lidera bilheteria mundial

Com grande parte dos cinemas fechados por conta da pandemia de coronavírus, ‘Um Dia de Chuva em Nova York’ fez sucesso na Coreia do Sul

14 de maio de 2020 10:51
- Atualizado em 17 de junho de 2020 12:20

Em meio à pandemia causada pelo novo coronavírus, o filme ‘Um Dia de Chuva em Nova York‘ está liderando as bilheterias globais. Só na Coreia do Sul, país que optou por passar novamente o filme de Woody Allen, a arrecadação total foi de US$ 340 mil, segundo dados do Box Office Mojo.

O movimento acontece após alguns poucos países ao redor do mundo começarem a liberar a reabertura de estabelecimentos não essenciais, como cinemas e casas de show. Nesses lugares, a opção principal é de passar filmes clássicos ou, ainda, produções que saíram há pouco tempo de cartaz.

No período, o filme de Woody Allen ficou bem à frente de outros títulos que também começaram a surgir nos cinemas. Como, por exemplo, ‘The Wretched’, que fez US$ 69 mil nos EUA; ‘La Belle Époque’, com US$ 35.000 na Austrália; e a animação ‘Dois Irmãos‘, no total de US$ 17 mil na Noruega.

Woody Allen dirigiu Chalamet e Fanning (Crédito: Divulgação/Imagem Filmes)

‘Um Dia de Chuva em Nova York’

Publicidade

A liderança global de ‘Um Dia de Chuva em Nova York’ surge após uma série de polêmicas, discussões e acusações. Afinal, o filme deveria ter sido distribuído pela Amazon, ainda em 2018. No entanto, a empresa se recusou a levar o filme aos cinemas após acusações de assédio sexual contra Allen.

A ex-enteada Dylan Farrow sustenta há décadas que foi abusada pelo cineasta quando ele ainda mantinha um relacionamento com Mia Farrow.

Depois disso, grande parte do elenco começou a se desculpar por ter aceito participar do filme — afinal, não era uma acusação nova e todos tinham plena consciência. Timothée Chalamet, Selena Gomez e Rebecca Hall se disseram arrependidos por terem aceitado trabalhar no filme com Allen.