bobs

Bob Iger retorna ao posto de CEO da Disney por dois anos

Bob Iger entra no lugar de Chapek, executivo que não conseguiu bons resultados com a Disney nos últimos anos

Matheus Mans   |  
21 de novembro de 2022 09:14
- Atualizado em 1 de dezembro de 2022 15:52

No final da noite de domingo, 20, uma das reviravoltas mais inesperadas no mercado audiovisual americano aconteceu: a Disney anunciou que Bob Chapek estava de saída do posto de CEO para a entrada de Bob Iger. Ele tinha saído da companhia em 2020, depois de 15 anos de trabalho, e volta ao cargo com a empresa em outra situação.

A casa do Mickey, afinal, está penando para conseguir lucrar com seu serviço de streaming, o Disney+. Em relatório divulgado este mês, a empresa surpreendeu com bons números de usuários, mas sem ganhos reais. Isso abalou o mercado financeiro e a Disney, buscando saídas, chamou de volta o executivo que melhor encaminhou a empresa.

Bob Chapek, da Disney, é substituído por Bob Iger
Bob Chapek deixa direção da Disney com ideias frustradas (Crédito: Divulgação/Disney)

“O conselho concluiu que, à medida que a Disney embarca em um período cada vez mais complexo de transformação da indústria, Bob Iger está em uma posição única para liderar a empresa nesse período crucial”, disse Susan Arnold, presidente do conselho da Disney, em comunicado. Até agora, Chapek não emitiu comunicado sobre a demissão.

Quem é Bob Iger, ‘novo’ CEO da Disney?

Publicidade

Sob o comando de Iger, a Disney mudou e cresceu com uma fome voraz por aquisições. O americano assumiu o cargo de CEO em 2005 e, de lá para cá, liderou as compras de Pixar (US$ 7,4 bilhões), Marvel Entertainment (US$ 4 bilhões), Lucasfilm (US$ 4 bilhões) e 21st Century Fox (U$ 71,3 bilhões).

Com poder de fogo, os estúdios do grupo alcançaram uma bilheteria global de US$ 13 bilhões apenas em 2019, com sete filmes ultrapassando a mágica marca de US$ 1 bilhão – e ‘Vingadores: Ultimato’ se transformou na maior bilheteria da história.

Foi também sobe a batuta do executivo que a Disney comprou, em 2016, a BAMTech, que se tornaria a Disney Streaming Services – a base tecnológica da plataforma Disney+. Isso, mais o conteúdo assegurado no período (incluindo franquias como ‘Star Wars’ e os heróis da Marvel), permitiu ao grupo provocar o maior terremoto no mercado de video on demand desde o começo dos originais da Netflix.

De acordo com The Hollywood Reporter, tudo isso fez de Iger um dos executivos mais bem-pagos do entretenimento, com um salário anual de US$ 47,5 milhões (R$ 206 milhões) em 2019, e de US$ 65,6 milhões (R$ 285 milhões) em 2018.

E quem é Bob Chapek?

Já Bob Chapek, está no conglomerado desde 1993 e liderou a divisão de parques desde 2015 – sendo promovido ao cargo atual em 2018. Antes, trabalhou com produtos de consumo, distribuição de filmes e home entertainment, o que dá ao executivo uma ampla visão do negócio.

No entanto, ele sai do cargo de CEO da Disney em baixa e envolvido em polêmicas. Durante sua estadia no trono de homem mais poderoso da empresa, houve um aumento das despesas da empresa e Wall Street ficou desconfiada. Só em 2022, as ações caíram 41%.

Ele também teve outro desgaste quando veículos americanos descobriram que a empresa estaria ajudando a financiar políticos favoráveis ao projeto de lei estadunidense conhecido popularmente como “Don’t Say Gay” no estado norte-americano da Flórida.

A lei teria como objetivo banir qualquer tipo de discussão sobre gênero e sexualidade em escolas. Na época, após as revelações, Chapek pediu desculpas aos funcionários por meio de um e-mail.

Siga o Filmelier no FacebookTwitterInstagram e TikTok.