05-disney-scaled

Nos EUA, Disney+ ficará mais caro para quem não quiser ver anúncios

Mudança de preço acontecerá em dezembro e é provável que o aumento se repita em outros países no futuro, inclusive no Brasil

11 de agosto de 2022 13:53

Os assinantes do Disney+ nos Estados Unidos vão ter, em breve, que pagar mais caro caso não queiram ver anúncios. Junto com os resultados financeiros do primeiro trimestre de 2022, The Walt Disney Company anunciou uma readequação dos preços dos planos do seu principal serviço de streaming – o que, na prática, levará a um aumento no plano padrão da plataforma.

Em 8 de dezembro, o Disney+ vai lançar um novo plano, custando US$ 7,99 (R$ 41, em valores atuais) aos usuários dos EUA e com publicidade – em formato já divulgado anteriormente. Esse valor, vale ressaltar, é o mesmo que o streaming cobra atualmente em seu pacote sem anúncios.

A partir de dezembro, o Disney+ ficará mais caro para quem não quiser ver anúncios (crédito: divulgação / Disney+)
A partir de dezembro, o streaming ficará mais caro para quem não quiser ver anúncios (crédito: divulgação / Disney)

📺 Quer centenas de filmes da Disney para assistir online? Confira aqui!

Por isso, o outro plano será readequado, passando a custar US$ 10,99 (R$ 56,50). Ou seja, quem não quiser ver propagandas terá que desembolsar US$ 3 (R$ 15,40) a mais – ou reduzir a assinatura para a versão com publicidade.

Publicidade

O reajuste abrange o plano anual, que subirá US$ 30 (R$ 154), passando a custar US$ 109,99 (R$ 565).

O movimento vai no caminho oposto da Netflix, que já anunciou que terá uma versão com anúncios em 2023 – mas esse plano custará menos do que o atualmente praticado nos pacotes sem anúncios. Hoje, a Netflix cobra US$ 15,49 (R$ 79,90) no plano padrão. Ou seja, ainda mais do que a Casa do Mickey vai praticar a partir de dezembro.

Para o mercado dos EUA, a empresa também anunciou aumentos nas mensalidades de Hulu e ESPN+, que não estão disponíveis na América Latina.

Como fica o preço do Disney+ no Brasil?

O grupo já confirmou que a versão com propagandas de sua principal plataforma de streaming deverá chegar à nossa região em 2023. Não foi divulgada, ainda, uma data, muito menos qual será o valor.

Porém, considerando o movimento nos EUA, é possível imaginar que o Disney+ adote a mesma estratégia por aqui. Ou seja, o valor atual de assinatura passa a ser o do plano com propagandas, enquanto a versão sem anúncios ficará mais cara.

O Filmelier questionou o escritório da empresa no Brasil sobre esse assunto, que informar ter “nenhuma informação nesse sentido para o mercado brasileiro”.

Atualmente, o Disney+ custa R$ 27,90 ao mês, enquanto o Star+ sai por R$ 32,90. Juntas no Combo+, as duas plataformas possuem uma mensalidade de R$ 45,90.

Atualizado às 15h43 com o posicionamento da empresa.

Siga o Filmelier no FacebookTwitterInstagram e TikTok.