madeleine-collins-data-trailer

‘O Segredo de Madeleine Collins’: “Você ama Virginie Efira, faça o que ela fizer”, diz diretor

Em entrevista exclusiva, o cineasta Antoine Barraud – que concorreu ao Leão de Ouro em Veneza com o filme – revela as suas inspirações e o porquê da escolha pela atriz

23 de setembro de 2022 17:17
- Atualizado em 25 de setembro de 2022 21:03

Um dos lançamentos desta semana nos cinemas é ‘O Segredo de Madeleine Collins‘, suspense protagonizado por Virginie Efira conta com o comando de Antoine Barraud. O longa-metragem francês gira em torno de Judith (Efira), que leva uma vida dupla. Ela está dividida entre dois amores e duas famílias e, com o passar do tempo, as coisas ficam mais complicadas.

O filme fez parte mostra principal e competiu pelo Leão de Ouro no Festival de Veneza de 2021 e, além de Efira, conta com François Rostain (‘Meia-Noite em Paris‘), Valérie Donzelli (‘Dix pour cent’) e Jacqueline Bisset (‘Casino Royale‘) no elenco.

Em entrevista exclusiva ao Filmelier, Barraud contou sobre processo de criação, escolha de título, inspirações e como foi trabalhar com Efira – uma das maiores atrizes francesas dos últimos anos, tendo estrelado também o recente (e polêmico) ‘Benedetta‘.

'O Segredo de Madeleine Collins': Diretor diz que é impossível não amar Virginie Efira
Virginie Efira tem uma vida dupla em ‘O Segredo de Madeleine Collins’ (Créditos: Reprodução/Synapse)

🎞  Quer saber as estreias do streaming e dos cinemas? Clique aqui e confira os novos filmes para assistir!

A vida dupla de Virginie Efira em ‘O Segredo de Madeleine Collins’

Publicidade

“O filme é como um quebra-cabeça e para mim a peça principal é o título ‘Madeleine Collins’, [que] você o tem na mão, mas não sabe onde encaixá-lo”, contou o diretor. “É um drama, mas eu acho que também é bem lúdico, você tem que estar procurando por pistas e respostas, você ouve que a cantora de ópera se chama Madeleine, mas algo te diz que não para por aí”, completa.

Por conta de seu trabalho, a protagonista interpretada por Virginie Efira tem a desculpa ideal para ficar fora de casa levar uma vida dupla. Entre a França e a Suíça, tudo estava caminhando até bem para Judith até que pessoas em comum passam a rodar suas duas realidades.

Antoine Barraud disse que a ideia do título, que é apenas ‘Madeleine Collins’ no original em francês, simplesmente surgiu em sua mente: “Gostei porque me lembrou grandes romances do século XIX”. A história é autoral: ele escreveu o roteiro junto a Héléna Klotz. “Arquiteturas de mentiras são fascinantes. É um trabalho de tempo integral quando você mente todos os dias”, explica ele sobre quando teve a ideia do filme, que veio como um lampejo.

‘Um Corpo que Cai’ (1958), de Alfred Hitchcock, e ‘A Dupla Vida de Véronique’ (1991), de Krzysztof Kieślowski, são duas produções que vem à cabeça quando assistimos ao longa de Barraud. No entanto, o realizador disse que teve outras inspirações.

'O Segredo de Madeleine Collins': Diretor diz que é impossível não amar Virginie Efira
A atriz entrega uma atuação impecável neste drama dirigido por Antoine Barraud (Créditos: Divulgação/Synapse)

“Curiosamente, nada disso estava em minha mente enquanto escrevia. A principal influência que tenho que admitir foi ‘Kramer vs. Kramer’, o filme de Robert Benton. A personagem Meryl Streep é complexa e de partir o coração, eu a amo. Ela não é a imagem do bem e da generosidade ou qualquer coisa, ela é apenas a pessoa que ela é, imperfeita, paradoxal, mas já que é Meryl Streep você a ama de qualquer maneira. Escolhi Virginie Efira pelo mesmo motivo, faça o que fizer (e eu sabia que ela iria para lugares sombrios), você a ama.”

“A principal influência que
tenho que admitir
foi ‘Kramer vs. Kramer'”

A Judith de Virginie Efira encontra-se dividida, mas, no fim das contas, ela precisa encontrar-se a si mesma para continuar sua vida. A atuação de Efira é simplesmente inebriante, o filme inteiro gira em torno dela e a atriz consegue dar conta do recado. Antoine Barraud disse que trabalhar com ela foi um processo bem intenso.

“Às vezes não nos dávamos bem, às vezes sim. Mas foi por paixão, nós dois realmente queríamos contar essa história. Também gosto de estrelas de cinema, sou muito sincero sobre isso, fico impressionado com muita facilidade”, contou.

“Eu gosto que as estrelas façam um filme parecer diferente, porque você nunca acredita totalmente no que vê, você sabe que é ele ou ela fingindo ser isso ou aquilo. E eu acho isso muito comovente, filmes não são sobre acreditar, eles são sobre magia e ver as pessoas fingindo. Eu amo isso, o compromisso com a narrativa”, completou.

Confira o trailer do filme:

Curtiu? Clique aqui para mais informações do filme, incluindo link para a compra de ingressos. ‘O Segredo de Madeleine Collins’ está em cartaz nos cinemas.

Siga o Filmelier no FacebookTwitterInstagram e TikTok.