‘Missão: Impossível’: Ranking da franquia, do pior ao melhor ‘Missão: Impossível’: Ranking da franquia, do pior ao melhor

‘Missão: Impossível’: Ranking da franquia, do pior ao melhor

Com sete filmes já feitos, franquia ‘Missão: Impossível’ é uma das maiores do cinema de ação; confira nosso ranking

Matheus Mans   |  
17 de julho de 2023 15:15

A franquia Missão: Impossível é um marco no mundo do cinema de ação, conquistando uma base de fãs leais ao longo dos anos. Sob a liderança de Tom Cruise, que interpreta o agente Ethan Hunt, esses filmes combinam tramas inteligentes, sequências de ação eletrizantes e momentos inesquecíveis, com o astro protagonizando cenas que deixam qualquer um de boca aberta — afinal, ele dispensa o uso de dublês até nas cenas mais perigosas.

A seguir, apresentaremos um ranking com os melhores filmes da franquia Missão: Impossível, trazendo uma breve explicação sobre cada um deles. Prepare-se para uma emocionante jornada pelo mundo do suspense e da adrenalina.

Os filmes de Missão: Impossível, do pior ao melhor

7. Missão: Impossível

Primeiro filme, Missão: Impossível estabeleceu o padrão de ação que se tornou a marca registrada da franquia e apresentou o agente Ethan Hunt e sua equipe de espiões talentosos ao mundo. Também foi aqui que o diretor Brian De Palma (Carrie, a Estranha e Scarface) inseriu elementos que fariam parte de todos os outros filmes da saga, como a música-tema de Lalo Schifrin e pequenas piadinhas internas, como a mensagem que é destruída. Fora que a cena de ação do cofre, com Cruise preso em um único cabo, se tornou emblemática na História do cinema.

Publicidade

No entanto, olhando em retrospecto, muitas coisas no filme não se sustentam mais — ainda mais depois de tudo que a franquia Missão: Impossível já nos apresentou. Não só a trama é bastante genérica, como também há uma ênfase maior na ação do que no desenvolvimento dos personagens, o que pode deixar alguns deles subdesenvolvidos. No entanto, no geral, Missão: Impossível é um filme emocionante que lançou as bases para uma franquia duradoura.

“É um filme com a cara dos anos 1980 e espírito dos anos 1990, apesar de tropeços nas cenas mais emocionantes — falta um pouco de adrenalina em certos momentos. Mas a atuação precisa de Tom Cruise e cenas emblemáticas na história do cinema, como a célebre sequência de Ethan Hunt descendo do teto em uma sala de segurança máxima, compensam os erros e momentos ultrapassados do filme. Para se divertir e, principalmente, dar o pontapé inicial na maratona da franquia”, contextualiza o crítico e editor do Filmelier, Matheus Mans, na página do filme.

6. Missão: Impossível 3

Em penúltimo lugar, temos o terceiro filme da franquia. Destaque para a icônica cena de perseguição de carro em Xangai, que se tornou um marco na história da franquia. Além disso, o filme deve contar com o melhor vilão de toda a saga: Owen, interpretado por um empolgado (e hoje saudoso) Philip Seymour Hoffman (Jogos Vorazes, A Dúvida).

No entanto, falta cinema ao diretor J. J. Abrams (Star Wars: O Despertar da Força). O cineasta tenta imprimir um tom mais realista, excluindo um pouco daquela fantasia que John Woo havia trazido no segundo filme. Acabou tirando a graça de muita coisa na história e o filme, apesar de ter sido recebido com empolgação na época, hoje é cansativo.

“É o filme que começa a pavimentar com mais afinco os caminhos da franquia”, disse Matheus Mans, editor e crítico do Filmelier, na página sobre o filme. “Aqui, o elenco acaba sendo o grande destaque, elevando Missão: Impossível perto de outras produções de ação. Além de Cruise e Monaghan, Missão: Impossível 3 conta com o excepcional Philip Seymour Hoffman, Ving Rhames, Billy Crudup, Jonathan Rhys Meyers, Simon Pegg e Laurence Fishburne”.

5. Missão: Impossível 2

É um filme que, apesar de certo estranhamento, mostrou que era possível levar personalidade à franquia e que o público gostava disso — não é à toa que garantiu a existência da franquia. Estranhamento, afinal, por conta do estilo do diretor John Woo, que traz seu toque característico de ação coreografada e sequências de luta elaboradas. A trilha sonora marcante, incluindo a icônica música Take a Look Around, adiciona um elemento a mais de empolgação.

O problema de Missão: Impossível 2 mora na trama: embora repleta de reviravoltas, pode ser considerada confusa e menos envolvente em comparação com outros filmes da franquia. Além disso, algumas sequências de ação exageradas e cenas românticas melodramáticas podem parecer fora de lugar em relação ao tom geral da série. No geral, Missão: Impossível 2 é um filme que divide opiniões, com seus pontos positivos sendo equilibrados por suas falhas.

“Depois de um primeiro filme com a cara dos anos 1990, a franquia Missão: Impossível tomou um rumo mais espetaculoso (e explosivo) com o segundo filme”, disse o crítico e editor do Filmelier, Matheus Mans, no texto da página sobre o filme. “O longa-metragem insere uma ação mais desenfreada na trama de Ethan Hunt, o agente secreto que novamente é chamado para liderar uma equipe e, assim, impedir que um vírus mortal, criado na Alemanha, se espalhe pelo mundo. Tom Cruise está novamente bem em cena, agora de cabelos longos”.

4. Missão: Impossível – Acerto de Contas Parte Um

Primeira parte do sétimo capítulo da franquia, Missão: Impossível – Acerto de Contas Parte Um chegou aos cinemas em um período delicado, em que boa parte dos blockbusters vão mal de bilheteria e cheiram a mofo. Por isso, apenas por seu vigor nas sequências de ação e as ousadias de Tom Cruise em cena, por exemplo, já garantem o longa-metragem como um dos sucessos do ano. Difícil sair da sessão sem um sorriso no rosto e sabendo que o astro acertou de novo.

Os personagens já estão bem estabelecidos e a gente torce por eles quase que naturalmente. Os novos, principalmente Grace (Hayley Atwell), são bem dirigidos e não caem em desgraça — deu pra comprar a personagem e sua missão. Além disso, Missão: Impossível – Acerto de Contas Parte Um tem algumas das cenas mais empolgantes da saga, como uma sequência com Cruise e Atwell tentando escapar de um trem que está caindo de um desfiladeiro.

É ação bem feita, na medida certa. No entanto, o filme tem algumas derrapadas que o impedem de entrar no pódio: o roteiro é um fiapo e, mesmo assim, consegue se enrolar em algumas cenas. É o caso da necessidade, nos 30 minutos iniciais, em apresentar três vezes a missão do filme — uma naquela tradicional convocação de Ethan Hunt, outra com figurões do governo norte-americano e uma última com os parceiros do protagonista. Fora que o vilão que representa a Entidade, a tal inteligência artificial perigosa, é mal interpretado por Esai Morales (La Bamba), ponto fraco do filme.

3. Missão: Impossível – Efeito Fallout

Missão: Impossível – Efeito Fallout, dirigido por Christopher McQuarrie, conta com ação frenética e sequências de tirar o fôlego — na seleção do Filmelier das sete cenas icônicas, três são do filme. A atuação de Tom Cruise como Ethan Hunt continua a ser um destaque, demonstrando seu compromisso com as cenas de ação, em momentos que deixam qualquer um embasbacado, e entregando uma performance carismática. Além disso, Efeito Fallout apresenta uma trama complexa e repleta de reviravoltas, mantendo o espectador constantemente envolvido e surpreso.

No entanto, algumas coisas o tiram do primeiro ou segundo lugar no ranking da saga: primeiramente, o filme é excessivamente longo, resultando em algumas cenas que poderiam ter sido enxugadas. Além disso, a densidade da história pode ser um pouco confusa para aqueles que não estão familiarizados com os filmes anteriores da franquia.

Apesar desses pequenos pontos negativos, Missão: Impossível – Efeito Fallout é amplamente considerado um dos melhores filmes da série, proporcionando uma experiência de ação emocionante e emocionalmente envolvente.

2. Missão: Impossível – Nação Secreta

Neste quinto filme, dirigido novamente por Christopher McQuarrie, a franquia mantém o alto nível das cenas de ação depois do que é apresentado em Protocolo Fantasma. Dentre algumas sequências de destaque, a cena de abertura em que Tom Cruise se pendura do lado de fora de um avião e, ainda, quando ele pilota um BMW M3 em uma perseguição alucinante pelas ruas de Casablanca, no Marrocos. Tudo isso, de alguma informa, mantém o ritmo da história do filme.

Além disso, o elenco entrega performances sólidas, com destaque para Rebecca Ferguson como a enigmática Ilsa Faust. A trama intrincada mantém o espectador envolvido e curioso, enquanto a direção habilidosa de McQuarrie mantém o ritmo acelerado. Nação Secreta até pode ter algumas subtramas que parecerem um tanto confusas, mas o resultado geral é mais do que positivo: difícil não sentir a adrenalina dessa história pulsando a cada minuto do filme.

1. Missão: Impossível – Protocolo Fantasma

Considerado o grande ponto alto da franquia, este filme dirigido por Brad Bird foi um sucesso tanto de crítica quanto de bilheteria. Missão: Impossível – Protocolo Fantasma, além da famosa cena de escalada no Burj Khalifa, entrega uma mistura perfeita de ação, suspense e carisma de Tom Cruise como Ethan Hunt no filme que lapidaria o tom do resto da saga. É aqui, afinal, que Missão: Impossível passa a adotar um tom cada vez mais grandioso em suas histórias e cenas.

Quer centenas de opções de filmes de ação eletrizantes para assistir no streaming ou nos cinemas? Clique aqui.

Além disso, a história é a mais desafiadoras de todos os filmes até aqui: na história, Ethan Hunt e sua equipe são implicados em um ataque terrorista ao Kremlin e, com isso, se tornam alvos do governo dos Estados Unidos, que desativa o programa de operações especiais. Chega o momento, assim, do grupo operar no submundo para limpar o nome da IMF e desvendar uma conspiração global. É intenso, desafiador, perigoso e, claro, recheado de adrenalina.

Missão: Impossível – Acerto de Contas Parte Um chega aos cinemas em 13 de julho. Clique aqui para comprar ingressos na pré-venda.

Assista a filmes grátis completos com o Play Surpresa do Filmelier

Siga o Filmelier no FacebookTwitterInstagram e TikTok.