narvik-capa

‘Narvik’, da Netflix, é mais um filme sobre a Segunda Guerra Mundial

Longa-metragem mostra a resistência e alguns personagens que sofreram as consequências do avanço da Alemanha em Narvik, na Noruega

Matheus Mans   |  
23 de janeiro de 2023 12:00
- Atualizado em 24 de janeiro de 2023 17:35

Se existe algum tipo de história que sempre soa um tanto quanto reciclada, não importa o foco ou até mesmo a sua geolocalização, são aquelas que se passam nos anais da Segunda Guerra Mundial. Difícil não sentir que este é, talvez, o tema mais tratado na história do cinema, com olhares de todos os tipos de pessoas envolvidas — desde Hitler até os judeus, de pais e filhos, de civis e militares. Por isso, ‘Narvik‘, da Netflix, estreia nesta segunda, 23, com ar ultrapassado.

Dirigido por Erik Skjoldbjærg (‘Geração Prozac’), o longa-metragem tem, como pano de fundo, a primeira derrota de Hitler na Segunda Guerra, ainda que pouco comentada. Tudo acontece em Narvik, pequena cidade norueguesa que é fonte de minério de ferro para países Aliados e do Eixo. Só que as coisas saem do controle, já em 1940, quando Hitler rompe com a neutralidade da Noruega, invade o país e tenta controlar toda a produção dessa pequena cidadezinha.

Filme mostra como a Segunda Guerra afetou a Noruega (Crédito: Netflix)

Publicidade

É aí que entra a história de ‘Narvik’, baseada em fatos. O longa-metragem fala sobretudo sobre Ingrid Tofte (Kristine Hartgen), uma jovem que trabalha como empregada doméstica e intérprete em um hotel e que se vê completamente dividida. Quer evitar dor de cabeça, principalmente por conta de seu filho, mas não consegue fugir do conflito quando 200 soldados não aceitam a invasão alemã e atacam. O marido dela, Gunnar (Carl Martin Eggesbø), é um dos soldados.

‘Narvik’ e a busca pela humanidade na Segunda Guerra

Ainda que alguns filmes já tenham mostrado que dá para fazer filmes sobre guerra sem focar em personagens específicos, como ‘Dunkirk’, esta produção exclusiva da Netflix se vale dos conflitos de Ingrid para engrandecer. Afinal, ela tem uma trajetória que lembra (e muito) a história de algum agente duplo: durante o dia, ela precisa continuar com seu trabalho no hotel, servindo principalmente os alemães que ali chegam, mas sempre preocupada com o marido.

É, sem dúvidas, uma trajetória complexa, difícil, de emoções intensas. Nós, como espectadores, torcemos por aquela personagem que tenta sobreviver, ainda mais depois de um considerável avanço temporal exatamente na metade do filme, quando o foco da história muda um pouco e muita coisa fica no ar. ‘Narvik’, dessa forma, consegue ser competente em criar o clima e colocar o público mergulhado em personagens que criam vínculos com o espectador.

Ingrid é o coração de ‘Narvik’, filme sobre a Noruega na Segunda Guerra (Crédito: Netflix)

Muito disso passa pela direção de Skjoldbjærg que, mais do que fazer cenas de ação, sabe criar o drama familiar e de sobrevivência em ‘Narvik’. Emoções estão em confluência o tempo todo, provocando e instigando o público. No final, quando um embate de ideias e pensamentos surge, ‘Narvik’ ganha importância — traz uma discussões pesada e que poderia ter vários desdobramentos. Mas, logo depois, uma pena, o filme chega ao fim e isso não é aprofundado.

Mas, ainda assim, mais do mesmo

Assim, apesar desses acertos pontuais, não dá para deixar de pensar em uma coisa quando os créditos sobem ao final de ‘Narvik’: o que tem de realmente diferente e memorável nessa história? O que a torna única? Apesar de alguns bons personagens, como a própria Ingrid, fica a sensação de que o longa-metragem norueguês recai na maldição da maioria dos filmes da Netflix: ser absolutamente esquecível. Daqui um mês, no máximo, ninguém mais vai se lembrar.

📺 Quer encontrar mais de mil sugestões de filmes para assistir na Netflix? Confira aqui!

É o problema central desses filmes que a Netflix compra os direitos ou produz: eles enchem catálogo e dão a sensação de que o streaming está sempre com novidades fresquinhas. Mas, no fim do dia, não passa de uma quantidade considerável de produções que simplesmente não se destacam e que trazem elementos batidos, já trabalhados com mais qualidades em outros filmes. Simplesmente são histórias que não permanecem, apenas passam por nós.

‘Narvik’ já está disponível no catálogo da Netflix. Clique aqui para assistir ao filme na plataforma agora.

Siga o Filmelier no FacebookTwitterInstagram e TikTok.