Bandeira-China

Graças à China e à vacina, mercado de cinema deve faturar US$ 21,6 bi em 2021

O país asiático deverá representar um terço de todo o gasto com cinema no mundo durante o ano

26 de outubro de 2021 15:54
- Atualizado em 27 de outubro de 2021 12:36

Se ainda chora os efeitos da pandemia – que levou ao fechamento de exibidores e o atraso de filmagens por conta das medidas sanitárias -, o mercado mundial de cinema irá terminar 2021 com motivos para sorrir. De acordo com a Gower Street Analytics, a receita mundial com bilheteria deverá alcançar US$ 21,6 bilhões em 2021. Tudo graças a um mês de outubro bom e a aceleração do mercado chinês: o país asiático deve representar um terço de toda a renda de filmes no ano.

O número é maior do que o estimado pela mesma consultoria em meados de setembro: US$ 20,2 bilhões. Os dados foram divulgados pela Variety.

Com isso, o mercado de cinema irá crescer cerca de 80% em relação a 2020, o pior ano da pandemia. De qualquer forma, os números são uma bela queda em relação a 2019: representam apenas 51% do valor daquele ano (US$ 42,2 bilhões).

Cinema: lançado em outubro, 'Duna' já conquistou uma grande bilheteria em todo o mundo (Crédito: divulgação / Warner Bros.)
Lançado em outubro, ‘Duna’ já conquistou uma grande bilheteria em todo o mundo (Crédito: divulgação / Warner Bros.)

🎞 Quer saber as estreias do streaming e dos cinemas? Clique aqui e confira os novos filmes para assistir!

“Esse ganho de US$ 1,4 bilhões na previsão global desde a nossa última estimativa, o que era baseado a partir de números factuais e com as estimativas dos quatro meses finais do ano, é primariamente por causa do impulso dado pelo blockbusters em outubro”, afirma a empresa.

Publicidade

Neste mês, longas como ‘007: Sem Tempo Para Morrer‘, ‘Duna‘ e ‘Venom: Tempo de Carnificina‘ estrearam pelos cinemas de todo o mundo. Além disso, não podemos desconsiderar o aumento da vacinação, a diminuição das restrições sanitárias em muitos países e a maior confiança da população para ir aos cinemas.

Outro ponto de virada tem sido o mercado da China. O país mais populoso do mundo está se recuperando relativamente rápido dos efeitos da pandemia e, a chamada Semana Dourada chinesa – com oito dias de feriados no começo de outubro.

Agora, o país asiático compreende cerca de 34% da receita global com cinema. Já a região da Ásia e do Pacífico representa 52% dessa renda. O número é bem superior ao dos EUA, ex-maior mercado do mundo: 21,6%,

Falando aqui da América Latina, somos responsáveis por apenas 4,6% da receita global do mundo cinematográfico – situação que piorou ainda mais com o atraso no combate à covid-19 e a valorização do dólar, principalmente na maior economia da região. A do Brasil.

Nos próximos meses, mais filmes com grande antecipação devem chegar aos cinemas – incluindo ‘Eternos‘, ‘Matrix Resurrections’ e ‘Homem-Aranha: Sem Volta para Casa‘.

Fica, por fim, a dica importante: cuidado a ir aos cinemas para assistir a esses filmes. A taxa de transmissão do SARS-CoV-2 no Brasil ainda é representativa, assim como o número de casos e mortes. Use máscara (que possua boa vedação, de preferência PFF2) e evite ao máximo retirá-la em ambientes fechados, inclusive na sala de exibição, para beber e comer.

Crédito da foto de destaque: Flickr / Tomas Roggero.

Siga o Filmelier no FacebookTwitterInstagram e TikTok.