netflix

Netflix testa cobrar pelo compartilhamento de senhas entre casas

Será necessário pagar o equivalente a R$ 9 para compartilhar senhas com mais de uma casa

19 de julho de 2022 13:48

A Netflix vai experimentar uma nova forma de cobrar pelo compartilhamento de contas entre os usuários da plataforma. A partir de agosto, o streaming vai limitar o acesso sem custo adicional a apenas uma casa por assinatura em alguns países da América Latina.

Na Argentina, El Salvador, Guatemala, Honduras e República Dominicana, quem quiser ter acesso à conta em mais de uma residência precisará pagar um valor adicional por casa extra. E mesmo desembolsando o valor adicional, haverá limitações: no plano Básico, limite de apenas uma casa adicional; no Padrão, de duas casas; no Premium, de até três. Cada residência (a partir da segunda) custará 219 pesos – o que sai, hoje, R$ 9.

Vale lembrar que a Netflix está testando desde março um outro modelo de cobrança por acessos adicionais no Chile, Costa Rica e Peru. Nessa primeira versão, o valor a mais é por membro extra em cada conta, e não por residência.

A sede da Netflix em Hollywood (crédito: divulgação / Netflix)
A sede da Netflix em Hollywood (crédito: divulgação / Netflix)

📺 Quer encontrar mais de mil sugestões de filmes para assistir na Netflix? Confira aqui!

Publicidade

Neste novo modelo que está sendo testado, a Netflix disponibilizará ao usuário a opção de checar quantas residências compartilham a mesma conta, além de excluir esses adicionais a qualquer momento.

Para quem assiste aos filmes e séries fora de casa, será possível compartilhar a assinatura em dispositivos móveis como tablet, notebook ou celular.

Netflix responde à Wall Street

Os testes fazem parte de uma série de ações da Netflix para aumentar a base de assinantes e o valor arrecadado de cada usuário, em uma resposta às preocupações de Wall Street sobre o futuro da plataforma. Nos últimos seis meses, os papéis da empresa negociados na bolsa de valores caíram 61% – de US$ 515 para US$ 197.

Em post em blog oficial, Chengyi Long, diretora de inovação da companhia, afirma que “a prática generalizada de compartilhamento de contas entre diferentes famílias afeta nossa capacidade de longo prazo de investir e melhorar nosso serviço.”

“Por isso, analisamos criteriosamente diferentes possibilidades para que quem quiser compartilhar sua conta possa fazê-lo pagando uma taxa adiciona”, conclui a executiva.

Não há, ainda, uma previsão de qual modelo será adotado, nem quando a cobrança por acessos adicionais chegará aos outros países – incluindo o Brasil.

Nesta terça, 19, a Netflix divulga o seu balanço financeiro do segundo trimestre de 2022 e novas informações sobre o assunto podem ser divulgadas. Acompanhe a cobertura do Filmelier para ficar por dentro do que vem por aí.

Siga o Filmelier no FacebookTwitterInstagram e TikTok.