royalteen3

‘Royalteen’ mostra como a Netflix está sempre correndo atrás do próprio rabo

Mistureba de histórias e ideias de dezenas de outros filmes, ‘Royalteen’ mostra que a plataforma está sempre atrás das mesmas histórias de sempre

Matheus Mans   |  
17 de agosto de 2022 18:41
- Atualizado em 18 de agosto de 2022 15:14

Ao parar para pensar nos últimos grandes lançamentos da Netflix, fica perceptível como é fácil fazer comparações simples e baratas sobre a similaridade dessas produções. ‘Dupla Jornada‘ é um ‘Van Helsing: O Caçador de Monstros’ moderninho e engraçado, ‘Carter‘ segue os passos de ‘1917‘, ‘Agente Oculto‘ é a tentativa de ser o ‘Missão: Impossível’ do streaming. Algo similar acontece com ‘Royalteen’, produção exclusiva da Netflix que estreou nesta quarta-feira, 17.

Dirigido por Per-Olav Sørensen e Emilie Beck, o filme conta a história de Lena (Ines Høysæter Asserson), uma jovem que, depois de passar apuros na antiga escola, parte para um novo colégio em Oslo, capital da Noruega — e casa da realeza desse país nórdico. É lá que ela conhece Kalle (Mathias Storhøi), príncipe da Noruega, e se apaixona. Depois disso, em uma regressão cada vez maior das qualidades dessa produção, Lena passa a enfrentar rivalidades.

‘Royalteen’ mostra o amor improvável e complicado de uma jovem com o príncipe da Noruega (Crédito: Divulgação/Netflix)

📺 Quer encontrar mais de mil sugestões de filmes para assistir na Netflix? Confira aqui!

Publicidade

‘Royalteen’, assim, começa a mostrar essa jovem protagonista enfrentando os demônios de seu conturbado passado enquanto tenta encontrar uma nova vida. A partir daí, Sørensen e Emilie Beck vão construindo uma trama de idas e vindas, amores e desamores. Em alguns momentos eles se amam, em outros se repelem. Lena luta para enfrentar seu passado, que insiste em aparecer uma festa na piscina, na sala de aula ou em uma conversa com suas novas amigas.

Em essência, ‘Royalteen’ é uma mistura amarga e sem graça de filmes de princesas com ‘Skam’, série norueguesa de sucesso. Parece que a Netflix mais uma vez pegou um computador, adicionou filmes e séries de sucesso que tem interesse em embarcar na fórmula e voilá: o resultado é essa obra sem alma, sem personalidade, sem conteúdo. Tudo aqui já foi visto, em alguma medida, em outras produções que esgotaram essa história e ideias aos montes.

Na questão da relação entre alguém da realeza com alguém comum, traz elementos de ‘A Princesa e o Plebeu’, ‘Cinderela’, ‘A Bela e a Fera’, ‘Um Príncipe Em Minha Vida’ e por aí vai. Tem todos os protocolos sociais em xeque de ‘O Diário da Princesa’ e ‘Tratamento de Realeza’. Fora as relações familiares, as complicações de não se encaixar e coisas do tipo. Não há nada, absolutamente nada, em ‘Royalteen’ que já não tenha sido comentado anteriormente por aí.

‘Royalteen’: sem graça, sem personalidade

Com toda essa falta de originalidade e de personalidade, algo de inevitável acontece: ‘Royalteen’ também é um filme bastante sem graça. Apesar da qualidade de Sørensen na direção e o claro esforço de Ines Høysæter Asserson como protagonista, o longa-metragem fica em um limbo de apenas se esforçar para ser o que outros filmes já foram. Não dá: mesmo com todo esforço do mundo da direção e da atriz principal, isso causa uma apatia difícil de ser resolvida.

🎞  Quer saber as estreias do streaming e dos cinemas? Clique aqui e confira os novos filmes para assistir!

Afinal, tudo é óbvio demais. Sabemos exatamente como as coisas vão acontecer muitos minutos antes de realmente acontecerem. Nada surpreende, nada emociona. Pior: o filme não sabe como fazer graça com uma trama tão engessada. Até mesmo algumas piadinhas que funcionariam em qualquer filme, somem aqui. A emoção e a história pregressa da protagonista morrem no vazio. Sobre só o desejo, a intenção, o objetivo de uma trama repetir ideias.

Já passou do tempo da Netflix deixar de perseguir o próprio rabo para tentar ganhar espaço com ideias que já deram certo. Ao invés de tentar ter seu próprio ‘Missão: Impossível’, ‘Skam’, ‘Pânico’ e afins, chegou a hora da empresa ter ideias mais frescas e originais. ‘Royalteen’, sem dúvidas, não vai ajudar ao streaming neste momento complicado, em que os números não agradam e já foram até mesmo ultrapassados pelo Disney+/Star+/Hulu. A Netflix precisa reagir.

‘Royalteen’ está disponível na Netflix. Se você quiser saber mais sobre o filme ou encontrar o link para assistir online, clique aqui.

Siga o Filmelier no FacebookTwitterInstagram e TikTok.