Zé-do-Caixão

Mostra dedicada ao Zé do Caixão reabre a Cinemateca Brasileira em maio

A Cinemateca Brasileira finalmente voltará a receber público

11 de abril de 2022 15:40

Uma mostra dedicada a José Mojica Marins, o Zé do Caixão, reabrirá a Cinemateca Brasileira. Após diversos problemas de gestão, o espaço finalmente voltará a receber o público. A programação do evento, que neste ano volta a ser presencial, vai contar com diversas mesas de debates voltadas ao audiovisual.

Com sessões abertas nos dias 13, 14 e 15 de maio, o primeiro dia do evento terá a exibição do média-metragem inédito ‘A Praga’ (1980). A cópia foi restaurada e finalizada pelo produtor Eugenio Puppo, que encontrou as latas do filme perdidas no escritório do cineasta.

José Mojica Marins como Zé do Caixão (Crédito: Divulgação)

Já de 25 a 28 de maio, a Cinemateca Brasileira voltará a expor a Semana & Prêmio ABC 2022, que tem o objetivo de apresentar ao mercado, estudantes e trabalhadores do audiovisual novas tendências e novas tecnologias – por meio de conferências, painéis e debates, que reúnem profissionais de diversas áreas do setor, do Brasil e do exterior, além de outras atividades. 

Sobre o Zé do Caixão

Publicidade

A carreira profissional de José Mojica Marins começou no final dos anos 1950, quase sempre com Mojica Marins dirigindo, escrevendo e atuando. A estreia como Zé do Caixão, personagem que o imortalizou, foi em 1964 com ‘À Meia-Noite Levarei Sua Alma’. O enredo era sobre um sádico coveiro do interior, que surgiu pela primeira vez em um pesadelo do cineasta.

Com o sucesso, o personagem, se tornou um dos principais nomes da Boca do Lixo, região não-oficial no bairro da Luz, em São Paulo, que se tornou notória pelas produções cinematográficas de forte apelo sexual, baixo orçamento e grande público nos cinemas.

Com o fim da censura da Ditadura Militar e abertura para filmes mais explícitos de sexo e terror, a Boca do Lixo entrou em decadência – levando junto o Zé do Caixão. O retorno foi a partir dos anos 1990, com reprises na TV – principalmente no Cine Trash, da Band. O sucesso mais recente foi com ‘Encarnação do Demônio’, de 2008, com o retorno do Zé do Caixão para uma última história. O longa-metragem foi selecionado para o Festival de Veneza.

Siga o Filmelier no FacebookTwitter e Instagram.