netflix

Netflix perde “apenas” 970 mil assinantes e tem trimestre melhor do que o esperado

Plataforma de streaming previa um tombo muito maior

19 de julho de 2022 17:58
- Atualizado em 20 de julho de 2022 17:04

Quer surpreender? Então diminua as expectativas. Pois foi exatamente isso o que a Netflix fez. A gigante do streaming previa perder 2 milhões de assinantes no segundo trimestre de 2022, finalizado no último dia 30 de junho. No entanto, de acordo com balanço financeiro publicado nesta terça (19), a queda foi de “apenas” 970 mil.

Lançamentos importantes no período, como a quarta temporada de ‘Strangers Things’ – um fenômeno cultural -, certamente ajudaram.

Mesmo assim, o tombo é ainda maior do que o registrado no primeiro trimestre do ano, quando a plataforma perdeu 200 mil usuários pagantes – o primeiro resultado negativo da companhia em cerca de dez anos.

Falando especificamente da América Latina, a Netflix ficou (por pouco) no azul: foram 10 mil novos assinantes. Houve também um aumento no faturamento médio por membro: de US$ 8,37 para US$ 8,67. Ainda assim, a nossa região é que tem a menor receita por usuário em todo o mundo.

Reed Hastings, fundador e co-CEO da Netflix, com parte do elenco das produções da plataforma (crédito: divulgação / Netflix)
Reed Hastings, fundador e co-CEO da Netflix, com parte do elenco das produções da plataforma (crédito: divulgação / Netflix)

📺 Quer encontrar mais de mil sugestões de filmes para assistir na Netflix? Confira aqui!

Publicidade

Agora a Netflix tem 220,67 milhões de membros em todo o mundo – contra os 221,64 milhões registrados no período anterior. Em termos financeiros, a receita ficou em US$ 7,97 bilhões – 8% de crescimento considerando os últimos 12 meses.

No entanto, a empresa americana está reajustando as suas expectativas e promete um crescimento de 1 milhão de assinaturas neste terceiro trimestre – o que ainda não zeraria as perdas registradas em 2022.

Netflix e o impacto no mercado

Esse fraco crescimento – e, depois, a perda de membros – vem tendo um efeito manada em Wall Street. Os investidores passaram a se preocupar com a saúde do mercado de streaming, principalmente por conta dos grandes investimentos necessários para se produzir conteúdo em grande volume.

Por conta disso, as ações da empresa caíram 65%. Perdas similares foram registradas nos concorrentes, incluindo aí a Disney.

Entre as medidas da companhia para tentar ampliar as receitas incluem o anúncio de um plano mais barato e com anúncios (no qual vão contar com uma parceria com a Microsoft) e na cobrança pelo compartilhamento de contas. Ao mesmo tempo, houve cortes de gastos, diminuição de investimentos e cerca de 300 funcionários foram demitidos.

Além disso, a empresa fundada por Reed Hastings vai tentando emplacar outras métricas para o seu sucesso. Entre elas, anunciou que o seu streaming tem o maior share entre todos os canais e plataformas na TV dos EUA. A Netflix possui quase o dobro de horas assistidas na TV do que a segunda colocada, a rede aberta CBS.

É bom ressaltar que, dentro da chamada guerra do streaming, a Netflix pode se dar ao luxo de dar lucro operacional – algo que ainda é raridade nesse mercado. De acordo com o balanço divulgado hoje, são US$ 3,6 milhões apenas no primeiro semestre de 2022.

Siga o Filmelier no FacebookTwitterInstagram e TikTok.