globoplay+telecine

Telecine inicia migração de conteúdo para o Globoplay

Plataforma própria do Telecine deixará de existir, mas serviço continuará como canal de streaming dentro do Globoplay e na TV paga

4 de janeiro de 2022 20:25

Prometida para o final do ano passado, a migração de conteúdo da plataforma Telecine (ex-Telecine Play) para o Globoplay finalmente começou. Nesta terça, 4, já é possível encontrar na plataforma que leva o nome do Grupo Globo diversos longas-metragens com o selo do streaming especializado em filmes.

Anunciado em outubro passado, a mudança é, na prática, o fim do Telecine como serviço de video on demand por assinatura de forma independente. Quando a migração estiver concluída, o conteúdo de cerca de 2 mil filmes ficará disponível apenas como um canal, um channel, dentro do Globoplay.

A assinatura, também já disponível, ocorre à parte. Não é necessário pagar pelo conteúdo geral do serviço da Globo, por exemplo.

Filmes do Telecine já constam nas novidades do Globoplay (crédito: reprodução / Globoplay)
Filmes do Telecine já constam nas novidades do Globoplay (crédito: reprodução / Globoplay)

🎞  Quer saber as estreias do streaming e dos cinemas? Clique aqui e confira os novos filmes para assistir!

Esse tipo de canal, vale lembrar, é diferente daqueles da TV paga – que continuam existindo no caso do Telecine. Enquanto no modelo tradicional exibe uma programação linear, com 24 horas por dia, no de streaming você assiste quando quiser, como quiser. A diferença para, por exemplo, uma Netflix é que o conteúdo fica hospedado em serviço de terceiros.

Publicidade

Por isso, o acesso muda: para assistir aos filmes do Telecine vão, em breve, sair de cena os apps próprios da empresa, que é uma joint-venture do Grupo Globo com alguns dos grandes estúdios de Hollywood. Para ver as produções, será necessário baixar o aplicativo do Globoplay para o seu dispositivo.

Em comunicado enviado para a imprensa no ano passado, a própria empresa esclareceu o funcionamento: “O Telecine terá uma área personalizada dentro do app e da versão web do Globoplay, num modelo conhecido como channel, já utilizado na oferta do Premiere e do Combate. Não será necessário ser assinante do Globoplay para consumir o conteúdo do Telecine, que continua condicionado a uma assinatura específica”, dizia o texto.

De resto, tudo igual: mesmo com a migração, os preços praticados seguem os mesmos. O valor da assinatura mensal do Telecine, agora como canal de streaming, continua R$ 37,90 – com desconto de 50% nos dois primeiros meses, saindo por R$ 18,95. Já o pacote do Telecine com o Globoplay fica em R$ 49,90 – um desconto vitalício de 18%.

Os assinantes do Telecine na TV paga terão acesso ao novo canal de streaming – no entanto, não há ainda essa opção dentro do Globoplay.

Continuam existindo alguns dos diferenciais do serviço do streaming, como as cinelists, segmentações e coleções temáticas por franquias. Tais facilidades já estão na versão web e no apps para celular e tablet:

Algumas cinelists e diferenciais do Telecine já podem ser encontrados no app do Globoplay (crédito: reprodução / Globoplay)

Clique aqui para acessar o canal dentro do Globoplay.

O que está acontecendo com o Telecine?

O Telecine é uma joint-venture do Grupo Globo com grandes estúdios de Hollywood – MGM, Universal, Paramount e 20th Century Studios (ex-Fox) – criada no começo dos anos 1991. Além desses estúdios, os canais trazem filmes da Warner Bros. e de distribuidores independentes.

Na última década, com o advento do video on demand, a empresa criou o Telecine Play, que é a plataforma de streaming da empresa. Com livre acesso a todos os assinantes do canal, ela pode também ser assinada de forma separada, como se faz com a Netflix, por exemplo.

É esse serviço que está sendo encerrado e substituído pelo Globoplay.

A medida se encaixa com uma série de esforços do Grupo Globo, que, há poucos anos, iniciou a iniciativa “Uma Só Globo”, consolidando marcas e diminuindo divisões internas. Hoje, por exemplo, a mesma redação de esportes produz conteúdo para o canal aberto, SporTV, Premiere, GE.globo e afins.

Já é possível assinar o Telecine como um canal de streaming dentro do Globoplay (crédito: reprodução / Globoplay)
Já é possível assinar o Telecine como um canal de streaming dentro do Globoplay (crédito: reprodução / Globoplay)

A consolidação faz sentido na chamada “guerra dos streaming”, com o Globoplay encorporando o seu catálogo de filmes para concorrer com Netflix, Disney+ e Amazon Prime Video. Deixa de haver, também, concorrência interna dentro do mesmo grupo.

Também deve ser levada em conta as movimentações nesses concorrentes. A participação da 20th Century Studios na joint-venture, assinado muito antes da compra do estúdio pela Disney, não faz o mesmo sentido de antes após o advento do Star+ – que é o novo foco do grupo americano. 

Já a MGM foi adquirida pela Amazon agora em 2021. No último dia 31 de dezembro, por exemplo, parte da franquia ‘James Bond 007’ deixou o catálogo do Telecine – que renovou o licenciamento apenas das produções a partir dos anos 1990.

Para superar essas adversidades, Sóvero Pereira, que é diretor de negócios B2B2C do Telecine, contou em entrevista exclusiva ao Filmelier em junho passado que a empresa apostava em curadoria e conteúdo exclusivo.

Agora, o Telecine deixa de ser um streaming próprio e se torna um channel – um canal – dentro do Globoplay.

Siga o Filmelier no FacebookTwitterInstagram e TikTok.